Semana Santa – A historia das paixões

Semana Santa A historia das paixoesAs datas comemorativas se sucedem sem que muitas vezes façamos uma reflexão sobre suas finalidades e oportunidades. Questionar os porquês dos acontecimentos é um exercício necessário para aqueles que buscam uma vida saudável, equilibrada e feliz.

A Semana Santa é a ocasião em que é celebrada a paixão de Cristo, sua morte e ressurreição. Cada dia da semana está relacionado a um fato: o domingo de ramos refere-se à entrada de Jesus na cidade de Jerusalém; na segunda-feira o dia em que Maria ungiu Cristo; na terça-feira Jesus amaldiçoou a figueira que ainda não havia dados frutos; a quarta-feira é conhecida como o dia das trevas para lembrar da escuridão da Terra sem a presença de Jesus; na quinta-feira Jesus ceia com seus apóstolos; na sexta-feira foi o dia do seu sofrimento, sua crucificação; no sábado o costume é de oração e do jejum, onde os cristãos choram pela morte de Jesus; no domingo de páscoa, o dia em que Jesus ressuscitou e ilumina a humanidade com a esperança da vida eterna.

Se percebermos as representações simbólicas presentes na história da paixão de Cristo poderemos usá-las para refletir sobre nossas próprias paixões. Em nossa caminhada repetimos inúmeras vezes a história da paixão de Cristo. Os aprendizados que realizamos a cada nascimento e renascimento de nossa consciência. Perceberemos como nossa mãe nos ungiu durante a infância. Constataremos com precisamos enfrentar e romper com velhas estruturas que impedem nossa evolução espiritual. Tomaremos consciência do sofrimento que vivenciamos ao deixar o passado para trás. Depois a alegria de encontrar novos parceiros para seguir em direção a Deus. Por fim, fecharemos o ciclo nos alegrando com as oportunidades ilimitadas que Deus nos oferece durante a vida.